Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cherry Lips

Um blogue de lifestyle bem docinho!

Ter | 12.08.14

Receitas rápidas: Palmiers com gelado de morango e framboesa

 Fotos: Graziela Costa 

 

No domingo, estava muito bem na conversa quando o meu namorado subitamente falou em gelados. Perguntei-lhe logo se queria comer um e fui direita ao congelador ver o que lá tinha. 

 

Como aqui há uns tempos tinha recebido gelados Carte D'Or lembrei-me de fazer uma sobremesa mais especial e acho que até ficou bem apelativa. Bora, experimentar este palmier com gelado?

 

Ingredientes

(para 5 pessoas)

1 embalagem de Palmier Pasteleiro (Du Bois de La Roche)

1 embalagem de Carte D'Or Gelataria Merengue de Morango

(Doce) Fruistar Framboesa (Sodifer)

Folhas de Menta (Aromáticas Vivas)

 

Preparação

1 - Num prato disponha 2 palmiers.

2 - Seguidamente deite o gelado sobre cada um dos palmiers e alise com a ajuda de uma faca.

3 - Coloque outro palmier por cima (formando uma espécie de sanduíche).

4 - Deite o doce por cima de cada uma das "sanduíches".

5 - Decore com folhas de menta.

6 - Repita o mesmo processo para os outros palmiers.

 

 

 

 

 

 

 

 

Graziela
Sex | 08.08.14

Grátis este fim de semana

 

Nos próximos dias, o Millenium Mais vai oferecer chapéus de sol por diversas praias. Os chapéus vão estar abertos à espera dos banhistas logo pela manhã. A acção vai decorrer nas seguintes praias.

 

Dia 8 - 6ªf - Praia da Figueira da Foz (Coimbra)
Dia 9 - Sáb - Praia da Nazaré (Leiria)
Dia 10 - Dom - Praia de S. Martinho do Porto (Leiria)
Dia 16 - Sáb - Praia de Carcavelos (Lisboa)
Dia 17 - Dom - Praia do Castelo (Costa da Caparica, Almada)
Dia 22 - 6ªf - Praia do Carvalhal (Grândola, Setúbal)
Dia 23 - Sáb - Praia de Vila Nova de Milfontes (Odemira)
Dia 24 - Dom - Praia da Luz (Lagos)
Dia 25 - 2ªf - Praia da Rocha (Portimão)

 

 

Hoje, prova grátis  B!monada nas praias do Algarve, Linha de Cascais, Sintra e Ericeira. Vê a lista de praias completa em bit.ly/Bmonadanapraia_agosto

 

Este sábado de manhã, entre as 9h e as 13h vai ser possível visitar o miradouro do Arco da Rua Augusta (Lisboa) gratuitamente. A iniciativa acontece para assinalar o primeiro aniversário da abertura deste espaço ao público.

 

 

Para quem não tem praia, mas também quer um mimo pode sempre pedir amostras do Elvive Total Repair aqui.

Graziela
Qui | 07.08.14

Receitas rápidas: Strogonoff de frango à minha maneira

Fotos: Graziela Costa 

 

É verdade que tudo o que leva natas é bom, mas às vezes gosto de arriscar um pouco mais e hoje trago-vos uma receita dos meus tempos de faculdade. Em 2006 quando fui estudar para Aveiro tinha um supermercado perto da minha casa ao qual ia sempre com o dinheiro contado. Uma vez encontrei por lá uma mistura de legumes chinesa e decidi comprar porque era barato e pronto, eram legumes, logo seria um pouco saudável. Lembro-me que não sabia muito bem o que ia fazer com aquilo, mas lá me decidi a fazer um arroz de legumes chineses. Por estranho que pareça gostei e voltei a faze-lo muitas vezes durante a universidade, mas depois com a ida para Erasmus e a vinda para Lisboa deixei de faze-lo.

 

Em Maio, aquando do convite do Lidl para o evento da semana asiática vim de lá com uma bela mistura chinesa e claro, pensei logo em voltar a fazer o tal arroz. Como no outro dia o meu namorado foi lá a casa almoçar, decidi mostrar-lhe os meus dotes culinários e fazer um strogonoff à minha maneira, isto é, com mais vegetais e sem as tradicionais batatas fritas. Espero que gostem!

 

Ingredientes

(para 2 ou 3 pessoas)

2 bifes de frango

1 alho francês

1 pacote de natas vegetais Bravo Cream (Sodifer)

1 colher de sopa de Vaqueiro líquida

1 colher de sopa de Azeite São Mamede

2 colheres de polpa de tomate

1 cebola

Sal com orégãos qb. (Al Canet)

Salva qb. (Margão)

Tabasco Red qb.

1 dente de alho

1 copo de Arroz aromático (Bom Sucesso)

Mistura de legumes oriental (Lidl)

Água

 

Preparação

1. Parta o frango em pedaços.

2. Parta a cebola em pequenos cubos, reserve metade para juntar ao frango e metade para o arroz.

3. Numa caçarola deite a Vaqueiro líquida, a cebola e leve a alourar.

4. Junte o frango, tempere com sal (com orégãos) e salva.

5. Acrescente a polpa de tomate e um pouquinho de água. Deixe ferver.

6. Parta o alho francês em tirinhas e junte ao frango. Deixe cozinhar até a água se evaporar.

7. Acrescente as natas e o tabasco e deixe cozinhar em lume brando.

8. Para o arroz parta um dente de alho em pedacinhos e junte à cebola que anteriormente tinha reservado.

9. Leve a alourar num tacho com azeite.

10. Acrescente o arroz e vá mexendo. 

11. Deite dois copos de água e a mistura chinesa.

12. Deixe cozinhar em lume brando.

 

 

 

 

 

 

 

Alguns dos produtos utilizados nesta receita.

Graziela
Qua | 06.08.14

Desafio de Verão: Ser turista na minha própria cidade

 Fotos: Graziela Costa

 

Finalmente chegou o Verão a Lisboa, a cidade está mais solarenga e repleta de turistas que tiram fotos a tudo o que lhes aparece à frente. Aproveitando o convite da minha amiga Diana, que ia mostrar a cidade à mãe, também eu decidi ser turista na minha cidade. 

 

Esta visita coincidiu com o primeiro domingo do mês, data em que a maioria dos museus e monumentos em Lisboa abrem as portas gratuitamente.

 

Assim, acordei cedinho, preparei o lanche, despedi-me da Júlia (cadela) e rumei a Santa Apolónia. A primeira paragem foi o Panteão Nacional, um monumento que alberga os restos mortais de figuras ilustres portuguesas. Confesso que, nem é esse o facto que me atrai mais neste edifício, mas sim a sua imponência. É engraçado porque quando entramos, rapidamente percebemos que as nossas ilustres figuras estão confinadas a pequenos quartos onde cabem quatro sepulcros. Não percebo o porquê de não os distribuírem por todo o edifício, mas isso é outras história. Uma coisa é certa, o Panteão Nacional é sem dúvida um local bonito e sereno, mas o melhor é mesmo o seu terraço e a vista de Lisboa que temos dali.

 

Seguidamente, tentámos ir para o Museu do Teatro e do Traje, mas chegadas ao Lumiar perdemo-nos e acabámos por almoçar ali num snack bar da zona. Se algum dia tentarem ir a estes museus, aconselho-vos a tirar uma manhã só para isso porque não é fácil chegar lá. Fomos então para Belém.

 

Chegadas a Belém, a nossa ideia era ir ver a última sessão do Planetário, pois na véspera, a Diana ficou a saber que no primeiro domingo do mês também as sessões no Planetário eram grátis, mas como ainda era muito cedo, decidimos visitar o Museu da Marinha. A última vez que o havia visitado, ainda andava no ensino básico, gostei muito. Agora o que mais me chamou à atenção foram os uniformes, as embarcações reais e o núcleo dedicado ao Iate Dona Amélia, mas ainda assim valeu a pena a visita.

 

Às 16h em ponto lá estávamos nós no Planetário prontinhas para ver o espectáculo, mas devido a problemas técnicos só começou quase meia hora depois, o que fez com que já só tivessemos tempo para mais um museu, optámos então pelo Museu Nacional de Etnologia.

 

Se o dia no domingo de manhã tinha começado com chuviscos, à tarde o calor era bastante, e subir dos Jerónimos até ao Museu Nacional de Etnologia não foi fácil, mas lá chegámos e visitámos duas exposições, uma permanente dedicada às artes nos países Lusófonos e uma temporária dedicada aos instrumentos e acessórios usados na pesca. Confesso que nenhuma das exposições me deixou de boca aberta, mas é sempre algo novo para se conhecer.

 

Depois destas horas dedicadas a museus e monumentos, acabei por ir dar uma volta pelos Jardins em frente ao Mosteiro dos Jerónimos onde vi uma feirinha de velharias, uma exibição de capoeira e terminei a tarde com um pastel de cerveja, pois as filas para os pastéis de Belém não são nada convidativas.

 

O melhor deste dia foi mesmo conhecer locais novos, fotografar sem pressões e sentir-me uma turista na minha própria cidade, uma actividade que ainda espero repetir este Verão. Agora, desafio-vos a vocês a serem turistas na vossa cidade e a mostrarem-me as vossas fotos porque diversão assim, é grátis e faz bem à alma e à mente.

 

Podem ver outras visitas da série "Ser turista na minha cidade" aqui.

 

Graziela
Seg | 04.08.14

Passatempo Vida de Desempregada / Vanish Portugal

Não há nada melhor do que um piquenique ou um jantar de Verão repleto de amigos. São belos petiscos, vinhos, sangrias, sorrisos e muitas nódoas, porque quando menos esperamos lá nos sujamos. Para que divertirmo-nos não se torne uma dor de cabeça na hora de lavar a roupa, existem soluções como os diversos produtos Vanish (produtos dos quais já vos falei antes a quando da minha campanha Youzz).

 

Eu costumo usar o Vanish Oxi Action em pó ou em gel, mas recentemente, a marca lançou dois novos produtos anti-nódoas: o novo Vanish Powergel, com um doseador para aplicar directamente na nódoa e as toalhitas anti transferência de cor, que são perfeitas para evitar que a roupa desbote ou que as cores se misturem.

 

Uma coisa, normalmente as pessoas (eu também me queixava inicialmente) queixam-se que os produtos anti-nódoas em geral nunca dão resultado, a verdade é que a maioria de nós nem olha para as instruções do produto, é toca a pôr para a máquina e logo se vê, mas a forma como se aplica o produto e quando se aplica (se a nódoa estiver muito seca dificilmente o produto actuará a 100%) influencia bastante o resultado final.

 

Como o Vida de Desempregada quer que todos vocês aproveitem o Verão ao máximo, em parceria com a Vanish temos 10 kits de produtos para vos oferecer. Cada kit tem um valor comercial de 19,07 euros e é composto por:

 

- 1 Vanish Oxi Action Pó 1kg

- 1 embalagem de toalhitas Vanish

- 1 Vanish Powergel

 

Para se habilitarem a um destes kits de produtos só têm de preencher  as entradas do formulário abaixo (atenção, que há entradas obrigatórias e se não as cumprirem serão desclassificados).

 

Este passatempo só é válido para residentes em Portugal e termina a 17 de Agosto à meia noite.

 

Boa sorte!

 

PS: Não se esqueçam que também temos a decorrer um passatempo onde podem ganhar o livro "Sumos Verdes - Detox em 10 dias".

 

a Rafflecopter giveaway

Graziela
Sex | 01.08.14

Férias de Verão com tudo a que tenho direito: Fusing Culture Experience

 

Há uns anos que, para mim férias querem dizer festivais de Verão, pois nos últimos anos, durante o mês de Agosto acabo sempre a acampar em Paredes de Coura. Este ano, infelizmente não vou poder ir porque o meu estágio não me permite (mas, é uma boa razão, não é?), no entanto houve outro bichinho festivaleiro a pegar-me e vou ao Fusing Culture Experience, que decorre entre 14 e 17 de Agosto, na Figueira da Foz.

 

É uma cidade que eu conheço bem, pois até aos 12 anos passei lá todos os meus Verões na companhia dos meus tios e prima (os meus pais não costumam fazer férias), no entanto na altura o top da animação era ir à praia e andar de carrinhos de choque, por isso fiquei muito feliz por terem criado este festival, mas o Fusing não é como os outros, demarca-se da maioria dos festivais de Verão pelas seguintes razões:

 

- Tem showcookings com vários chefs e bloggers, workshops de culinária e degustações de bebidas;

- Tem uma área decidada a artistas: com obras vivas, exposições e workshops;

- Promove actividades desportivas como aulas grátis de surf, um tour de bicicleta pela cidade, etc;

- É perto da praia (mais que o Sudoeste);

- É um pequeno paraíso por descobrir (dêem-lhe uns anos e vai estar à pinha);

- E claro, tem concertos, mas ao contrário dos outros festivais, a maioria das bandas são portuguesas e eu não vou perder os concertos dos: PAUS, The Legendary Tigerman, Dead Combo, Primitive Reason, You Can't Win Charlie Brown, Noiserv, Sensible Soccers, Fachada, White Haus, Norton, Sequin e Slow Magic (estes últimos, são americanos).

 

Como chegar lá?

Bem, podem ir de carro (aconselho a dividir a despesa), de autocarro (Rede Expressos) ou de comboio, que é a minha opção, já que vou levar a Júlia (cadela) para a Figueira da Foz.

 

Onde ficar?

A opção mais festivaleira será mesmo ficar no parque de campismo da Figueira da Foz, até porque fica mais barato para quem tiver passe para os três dias, senão têm vários hostéis e claro, existem quartos para alugar por toda a cidade.

 

Com quem ir?

Com amigos, é óbvio!

 

Preço?

50 euros - Passe de 3 dias + Campismo

39 euros - Passe de 3 dias

17 euros - Bilhete diário

 

Pontos de Venda: Bilheteira Online, Worten, CTT, FNAC e Turismo da Figueira da Foz
(Número de bilhetes limitado ao stock existente) 

 

 Mais informações e respectivo cartaz podem ser consultados no site oficial do Fusing Culture Experience.

 

Vemo-nos lá? Senão, esperem pela reportagem do Vida de Desempregada, pois nós vamos lá estar.

Graziela

Pág. 2/2