Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cherry Lips

Um blog de moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Seg | 08.01.18

Testei o álbum da Saal Digital

Saal_Digital_Graziela_Costa-9934.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Se têm Facebook e gostam de Fotografia é possível que já vos tenha aparecido um anúncio da Saal Digital (uma empresa de fotografia alemã que faz impressão de álbuns digitais, quadros personalizados, telas, impressões FineArt, posters, artigos de decoração, etc.). A mim apareceu-me várias vezes e como volta não volta preciso de fazer álbuns para os meus clientes decidi experimentar fazer um álbum com fotografias de espetáculo.

 

Como já devem ter percebido pelas minhas redes sociais eu fotografo muitos concertos, mas raramente imprimo as fotografias que faço, pois são para plataformas digitais. Para além disso, como as fotografias têm sempre muita cor e luminosidade, se as imprimir num daqueles quiosques automáticos, a cor e a luz vão todas ao ar, por isso convém escolher um bom suporte.

 

Assim, para esta primeira experiência com a Saal Digital escolhi um álbum de 28x21cm, com vinte seis páginas, capa brilhante, não acolchoada e com impressão profissional mate (escolhi este papel para que as fotografias não ficassem com dedadas quando as pessoas folheassem o álbum). O design fiz através do software disponibilizado gratuitamente por eles e posso dizer-vos que é super intuitivo, logo se algum dia quiserem fazer um álbum não se preocupem porque vai ser fácil.

 

Depois foi só confirmar se as imagens estavam todas corretas, preencher os meus dados, escolher o método de pagamento e envio (têm várias opções) e esperar.

 

Como pedi serviço de entrega normal pela DHL, esperei cerca de duas semanas e num belo sábado à tarde lá chegou o meu álbum. A encomenda vinha muito bem embalada e foi com alguma expetativa que a abri, mas a verdade é que o resultado superou em muito as minhas expetativas, digo isto porque já tinha impresso um álbum do género numa empresa concorrente e não tinha ficado tão bem impresso.

 

As cores estavam fiéis, a qualidade da impressão irrepreensível, a lombada estava bem colada. Enfim, fiquei super satisfeita!

 

Nesse sentido, partilho convosco o meu testemunho e algumas fotografias do meu álbum.

 

Ah e se quiserem conhecer os serviços das Saal Digital e quiçá experimentar aconselho-vos a passarem em http://www.saal-digital.pt/ 

Saal_Digital_Graziela_Costa-9927.jpg

Capa com texto personalizado por mim

Saal_Digital_Graziela_Costa-9929.jpg

Imagens fiéis

Saal_Digital_Graziela_Costa-9931.jpg

Preto e branco no tom certo

Saal_Digital_Graziela_Costa-9930.jpg

Brilhos equilibrados

Saal_Digital_Graziela_Costa-9932.jpg

 Pormenor da lombada

Graziela
Sex | 05.01.18

Sacoor Brothers AW17/18

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4438.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Apesar de já ter visitado alguns showrooms de primavera/verão, o inverno que reina por aqui. Por isso, aproveito para partilhar convosco as peças mais giras da coleção de outono/inverno da Sacoor Brothers.

 

Com temas como Lost Lake e Wild Nature, que nos convidam a viver um ambiente mais contemplativo e natural, ao mesmo tempo que nos desafiam a descobrir o desconhecido e inevitavelmente sair fora da nossa zona de conforto. Esta coleção usa materiais como a pele, os veludos, a caxemira e até a ganga. Já em termos de tons temos os negros, os azuis, os castanhos, os vermelhos e os verdes escuros e os beijes/brancos.

 

Quanto a peças destaco os sobretudos com inspiração militar, as calças com padrão em tweed e as camisolas étnicas, que discretamente dão vida as estas elegantes combinações. Nota ainda para o calçado e para os acessórios que apesar de terem cortes clássicos conseguem abrilhantar os looks ainda mais.

 

Agora, deixo-vos algumas fotos que fiz aquando da abertura da nova flaship store da Sacoor Brothers, no Centro Comercial Colombo, em Lisboa.

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4413.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4414.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4415.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4416.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4417.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4418.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4420.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4421.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4422.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4424.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4425.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4426.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4427.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4429.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4430.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4434.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4435.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4437.jpg

Sacoor_Brothers_FW2017_Graziela_Costa-4440.jpg

Graziela
Qui | 04.01.18

Ser turista na minha cidade - Parte 61: Reservatório da Mãe de Água

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-521

Fotos: Graziela Costa

 

Devido há falta de tempo há meses que não escrevia um post na rubrica "Ser turista na minha cidade", mas hoje os "astros" lá se alinharam e mostro-vos um monumento que muito especial para mim: o  Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras. Um espaço onde fiz um dos meus primeiros trabalhos para o curso de fotografia e um dos locais mais relaxantes que podem encontrar em Lisboa.

 

Parte integrante do Museu da Água, o  Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras marcava a entrada das águas provenientes do Aqueduto das Águas Livres no centro da cidade. É um espaço amplo, com muita luz e um silêncio reconfortante que dá vontade de ficar lá horas a meditar, ler um livro ou até ouvir um bom disco. Para além disso, tem um terraço com uma vista incrível sobre Lisboa. Ou seja, já têm aqui muitas razões para o ir visitar.

 

Agora, deixo-vos umas fotografias para conhecerem este monumento  e não se esqueçam de visitar também a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, que podem ver neste "Ser turista na minha cidade".

 

* Nota extra: A EPAL faz 150 anos a 2 de abril de 2018 e para assinalar esta data, todos os núcleos do Museu da Água vão estar abertos aos fins de semana e com entrada livre (a oferta já está a decorrer). Ou seja, é a oportunidade perfeita para visitarem a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, o Aqueduto das Águas Livres, a Mãe d’Água das Amoreiras, o Reservatório da Patriarcal e ficarem a conhecer a história do abastecimento de água à cidade de Lisboa.

  Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-521Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-521

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-519

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-519

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-522

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-522

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-520

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-520

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-520

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-520

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-520

 

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-523

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-523Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-524

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-524

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-524

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-525

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-525

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-526

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-518

Reservatorio_Mae_de_Agua_Lisboa_Graziela_Costa-518

Graziela
Qua | 03.01.18

Detox de ano novo - Yves Rocher Anti Pollution

Yves_Rocher_Anti_Pollution-7720.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Depois dos excessos de Natal e fim de ano está na hora de "limpar" o organismo por dentro e por fora. Nesse sentido apresento-vos a linha "Elixir Jeunesse", da Yves Rocher. Uma gama que eu andei a testar nos últimos meses e que é perfeita para começar este novo ano.

 

Composta por: um sérum, um gel micelar desmaquilhante, uma máscara flash desasfixiante, um creme de contorno de olhos, um creme de dia reestruturante e um creme recuperador de noite, a linha "Elixir Jeunesse" tem como objetivo recuperar a nossa pele dos malefícios causados pela poluição e o stress do dia a dia.

 

Eu experimentei alguns produtos desta gama e agora deixo-vos o meu feedback:

 

- Máscara flash desasfixiante: Com uma textura hidratante, esta máscara ajuda a desintoxicar a pele, fortalecendo-a e protegendo-a das agressões exteriores ao mesmo tempo que a deixa com uma sensação de frescura.

 

Deve ser utilizada duas vezes por semana, deixando-se atuar durante 5 a 10 minutos. Depois é só remover com algodão e ver com a pele fica mais macia e luminosa.

 

*Este produto é indicado para todos os tipos de pele.

 

- Creme de contorno de olhos: "Arma" essencial para aqueles dias mais complicados, este creme de contorno de olhos, tem uma textura em gel super fresca e ajuda a alisar a pele para obter um olhar luminoso. Deve aplicar-se sob o contorno dos olhos (vão adorar o massajador triplo) todos os dias de manhã e à noite, após a rotina de beleza diária.

 

*Este produto é indicado para todos os tipos de pele.

 

- Creme de dia reestruturante: Este creme repara a pele ao mesmo tempo que a repara face aos danos causados pela poluição. Tem uma textura em gel creme hidratante, um cheiro a plantas e deve ser aplicado todas as manhãs por todo o rosto, após o sérum.

 

*Este produto é indicado para peles normais a mistas e tem fator de proteção solar.

 

- Creme recuperador de noite: Porque a noite é o melhor período para a pele descansar, este creme de textura semelhante ao do de dia vai ajudar a repará-la, ao mesmo que reduz os seus sinais de fadiga e alisa também as incómodas rugas.

 

*Este produto é indicado para todos os tipos de pele e deve ser aplicado todas as noites.

 

Nota: Para obter melhores resultados, estes produtos devem ser usados a partir dos 30 anos. 

 

Prontas para começar a fazer um detox à vossa pele?

Yves_Rocher_Anti_Pollution-7731.jpg

Graziela
Ter | 02.01.18

Cinema de hoje: Derradeira Viagem

608921.jpeg

Dezembro de 2003. Doc (Steve Carell) visita Sal (Bryan Cranston), um ex-colega dos tempos em que esteve na Marinha. No dia seguinte, os dois vão procurar o pastor Richard (Laurence Fishburne), companheiro de ambos no Vietname. Ao conversarem sobre as suas vidas, Doc explica-lhes a razão do seu súbito reaparecimento: a mulher faleceu recentemente e ele precisa que o acompanhem ao funeral de Larry, o seu único filho, que foi morto no Iraque. Juntos, os três amigos vão fazer uma longa viagem que vai expor feridas que há muito julgavam saradas...

 

Bem... Parece que temos aqui uma história bem dramática, mas a verdade é que a "Derradeira Viagem" é mais do que uma história triste, é mais uma história de amizade, cumplicidade e até algum humor. 

 

Desempenhos bem conseguidos, por exemplo: Bryan Cranston, que depois de "Breaking Bad" consegue um papel bem "louco", Laurence Fishburne num registo bem diferente do seu habitual e Steve Carell, um ator do qual não sou fã, mas que aqui me surpreendeupela positiva, em parte porque não faz aquele papel humorístico fácil ao qual estamos habituados. Ainda que os diálogos entre os três me tenham feito dar umas valentes gargalhadas.

 

Em suma: um filme com um guião interessante, boas representações e uma boa forma de começarem o ano no cinema

 

PS: Podem ver este filme de segunda a sábado às 0h20, nos UCI Cinemas em Lisboa e no Porto.

 

Agora, deixo-vos o trailler de "A Derradeira de Viagem", um filme que marca o regresso de Richard Linklater aos grandes ecrãs.

Graziela

Pág. 3/3