Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Cherry Lips

O My Cherry Lips nasceu da minha vontade de partilhar com os outros tudo o que eu gosto e que faz parte do meu dia a dia. Moda, Beleza, Lifestyle são os seus temas principais. Visitem!

Sex | 02.11.12

PT Bluestation | Agenda de Novembro | Uma obra de Rua de Baixo

Há dois anos que faço parte do colectivo Rua de Baixo e agora que fazemos nove anos, a RDB mudou-se para o túnel das tendências em obra! Assim, durante o mês de Novembro a estação de metro da Baixa - Chiado vai receber uma série de eventos, incluindo uma exposição minha. A entrada é livre e aqui fica a programação.

 

 

Programa

Concertos às sextas, danças às quartas, teatro às terças, inaugurações de exposições às segundas e debates sobre cinema português às quintas. Vai ser assim Novembro na Baixa-Chiado PT Bluestation.

 

Ciclo de inaugurações “Exposições da Rua” na nova Galeria Baixa-Chiado PT Bluestation

Segundas-feiras, dias 5, 12, 19 e 26, 17h

 

Em Novembro, a Baixa-Chiado PT Bluestation inaugura a sua nova Galeria. Localizada no túnel junto à Rua do Crucifixo, esta Galeria vai receber inaugurações regulares de exposições que poderão ser visitadas todos os dias. Em Novembro, cada exposição estará patente durante uma semana. As inaugurações acontecem à segunda-feira, pelas 17h.

 

Dia 5: Inauguração da Galeria Baixa-Chiado PT Bluestation
Concerto de Ana Gil / Exposição “Reflex 2012”
Música brasileira chill out ao vivo com Ana Gil, na inauguração da Galeria Baixa-Chiado PT Bluestation. A exposição “Reflex 2012”, que inaugura esta galeria, apresenta as fotografias finalistas do concurso homónimo da Revista CAIS, dedicado à igualdade de género.

 

Dia 12: Exposição de BD da revista Zona
Exposição de banda desenhada com trabalhos de alguns dos colaboradores da revista Zona. Neste dia de inauguração, haverá desenho de BD ao vivo com Fil, Osvaldo Medina, Jorge Coelho, António Valjean e Joana Afonso.

Dia 19: “
Fashion Inside Out”, de Graziela Costa (a minha exposição)
Exposição de fotografia sobre os bastidores da ModaLisboa. Na inauguração, a Scalp and Friends dá sugestões de styling e oferece cortes de cabelo a quem precisar de uma mudança de imagem.

 

Dia 26: Ilustração, de João Rodrigues
Exposição das ilustrações de João Rodrigues. Personagens que fazem lembrar os monstros de Maurice Sendak. Que transportam melancolia, enchem o peito de ar e guardam corações em caixas de cartão. Nesta segunda-feira, há uma sessão de desenho ao vivo com o autor.

 

Ciclo de espetáculos “Teatro da Rua” – assinatura de Joana Rita Sousa
Terç
as-feiras, dias 6, 13, 20 e 27, 17h
Procurei propostas que fossem motor de espanto, de curiosidade. Quem passa pela Baixa-Chiado PT Bluestation está… de passagem. Há que provocar essas pessoas. Fazê-las parar para pensar, para sentir, para rir ou sorrir. Nos meus trabalhos para a RDB procuro dar a conhecer pessoas que não baixam os braços, que arriscam. Pessoas que fazem o mundo girar.” Joana Rita Sousa

 

Dia 6: “Dizendo e cantando Ary dos Santos”, pela companhia Umbigo
Por onde nos pode levar a poesia de Ary dos Santos se nos deixarmos levar por ela?

 

Dia 13: Teatro Desporto, pela companhia bYfurcação e Os Instantâneos
Teatro de improviso com duas equipas à desgarrada.

 

Dia 20: “Eu sou o meu País”, pelo Colectivo Caixa Negra
Espectáculo em que uma figura de estado nos apresenta a sua ideia de nação. Um País feito de lugares-comuns e estradas que ligam o orçamento à comemoração.

 

Dia 27: “Mi Casa Es Tu Casa”, por Cíntia Lopes e Maria de Vasconcelos
As actrizes dão corpo, alma e nariz às palhaças Chocolate e Champigñon. Um espectáculo de clown sobre a amizade e o poder da imaginação, com a parceria da Remédios do Riso.


Ciclo de espectáculos “Danças na cidade” – assinatura de Alexandra Rua
Quartas-feiras, dias 7, 14, 21 e 28, 19h
“Convidei grupos que dançam habitualmente nas ruas de Lisboa durante o verão, para dançarem na Baixa-Chiado PT Bluestation em novembro. É uma forma de dar teto a estes grupos no inverno e de proporcionar uma envolvência da comunidade nestas danças.” Alexandra Rua

 

Dia 7: Lindy Hop na Rua
Estilo vibrante, alegre e contagiante que se agita com o swing dos anos 20, 30 e 40.

 

Dia 14: Tango na Rua
Sessão de tango com toda a beleza e paixão das milongas tradicionais (bailes de tango argentino).

Dia 21: Danças Tradicionais Europeias na Rua
Workshop e espectáculo de danças tradicionais europeias em que todos podem participar.

 

Dia 28: Sevilhanas e Flamenco na Rua
Aula de sevilhanas e flamenco na estação.


Ciclo de debates “O Futuro do Cinema Português” –
assinatura de João Lameira
Quintas
-feiras, dias 1, 8, 15 e 22, 17h
“Chamámos alguns nomes das novas gerações para falar com os que já têm carreira feita. Na plateia, estarão estudantes a colocar perguntas aos convidados. A ideia é abrir um diálogo com o público, potenciado pelo corrupio natural de uma estação de metro. Se os portugueses não vão ter com o cinema português, vai o cinema português ter com eles.” João Lameira

 

Dia 1: “Como se faz um filme?”
Com Carla Chambel (actriz em “98 Octanas” e “Amália”) e António de Macedo (realizador de filmes de cinema fantástico como “Domingo à Tarde”, “Horas de Maria” e “Os Emissários de Khalom”).

 

Dia 8: “Para quem é o cinema português?”Há espaço para filmes que não se prendam à rigidez do cinema de autor, mas também não cedam às fórmulas do cinema de massas?
Com Vicente Alves do Ó (realizador de “Quinze Pontos na Alma” e “Florbela”), Tiago R. Santos (argumentista de “Call Girl” e “A Bela e o Paparazzo”) e Marta Leite (actriz em “Guerra Civil”, de Pedro Caldas, melhor filme português do IndieLisboa 2010).

 

Dia 15: “Como financiar o cinema em Portugal?”
Com Sérgio Graciano (realizador da série de TV “Conta-me como foi” e do filme “Assim Assim”) e um segundo convidado a confirmar.

 

Dia 22: “Porque é que o cinema português não tem público?”
Com Soraia Chaves (actriz em “O Crime do Padre Amaro” e “As Linhas de Wellington”), Carloto Cota (actor em “Arena” e “Tabu”), António Pedro Vasconcelos (realizador de “O Lugar do Morto”, “Jaime” e “Call Girl”). Jorge Mourinha (jornalista e crítico do Público).


Ciclo de concertos “Músicas da Rua” –
assinatura de Pedro Primo Figueiredo
Sextas-feiras, dias 2,9, 16, 23 e 30, 21h
“Diversidade, novidade, coisas frescas. Intervenientes diferentes, do rock ao hip-hop e um critério: a ideia não é procurar a “next big thing”. Estamos fartos disso. A ideia é viver o presente. Bandas que agora fazem sentido, que mexem com a actualidade. Estarão activas e pujantes daqui a cinco anos? Ninguém sabe. Ninguém quer saber. Agora mexem connosco, fazem-nos sentir coisas. O objetivo é dar-lhes visibilidade e um impulso para continuarem a trabalhar.” Pedro Primo Figueiredo

 

Dia 2: Minus
Minus pertence a uma nova geração de rappers portugueses. Sem grandes respostas ou soluções moralistas, prefere o genuíno caminho da arte, da reflexão profunda e descomprometida. É do Porto, mas poderia ser da Rua de Baixo.

 

Dia 9: Da Chick
Chegou há pouco mas já parece uma veterana. Fenómeno viral em redes sociais e figura de proa de uma urbanidade de pés assentes no chão, Da Chick é arrojada e de mentalidade internacional.

 

Dia 16: so.ma
Os so.ma são um novo grupo, acabadinho de dar os seus primeiros concertos. Cantam em português, tocam alto e têm tudo para conquistar uma juventude que tem nos Linda Martini os ícones da sua geração.

 

Dia 23: Éme
Ponta-de-lança da Cafetra (uma das mais estimulantes novas editoras portuguesas), Éme foi o primeiro a fugir ao rock sónico e a procurar uma identidade mais folk, embora cruzando referências, vivências e décadas de música. É o gajo certo na altura certa. Com um álbum certíssimo.

 

Dia 30: Ermo
“Com o peso da fatalidade a tolher-nos a voz, mergulhados na auto-comiseração, complacentes com a dor, choramos por outrora, à espera de um qualquer redentor que nos devolva à terra fecunda”, escreve Adolfo Luxúria Canibal no prefácio do primeiro trabalho de estúdio dos Ermo, provavelmente a próxima grande banda nacional que nos chega de Braga. Um projecto de música marcadamente portuguesa, forte, melancólica e perturbadora a encerrar em grande a programação da Rua de baixo na Baixa-Chiado PT Bluestation.

Graziela

2 comentários

Comentar post