Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Cherry Lips

O My Cherry Lips nasceu da minha vontade de partilhar com os outros tudo o que eu gosto e que faz parte do meu dia a dia. Moda, Beleza, Lifestyle são os seus temas principais. Visitem!

Ter | 05.12.17

A árvore de Natal

2017-12-05 05.19.22 1.jpg

Desde miúda que adoro o Natal principalmente por causa das decorações. Aliás, quando era pequena lembro-me de ir apanhar musgo com os meus primos para fazer a "erva" do presépio. Aparecíamos em casa sempre todos sujos de terra, mas eu adorava aquelas tardes em que tirava-mos tudo das caixas e escolhíamos os lugares de destaque das figurinhas de barro do presépio (a minha mãe começou um presépio de barro no meu primeiro Natal e quase todos os anos compra uma nova figura para a coleção). 

 

Tudo era pensado ao pormenor para formar uma vila bem apelativa e como vivíamos na serra até os nossos tios nos faziam cancelas para as ovelhas, cabanas para os pastores e manjedouras para o menino Jesus. No entanto, não havia aquela coisa de combinar as cores da decoração lá de casa porque o que nós queríamos era mesmo um presépio grande, uma árvore com muitas bolas coloridas, luzes e uma estrela.

 

Lembro-me também que até aos 10 anos, todos os Natais, o feitor da quinta dos meus avós cortava um pinheirinho para decorar a minha casa e eu adorava, mas um dia comecei a pensar que, para eu ficar feliz ele estava a matar uma árvore e isso não está certo. Assim, no meu último Natal com um pinheiro natural informei os meus pais que iria utilizar o dinheiro que me tinham dado de prenda para comprar uma árvore de plástico, pois o feitor não teria de matar mais árvores e eu teria um pinheiro para toda a vida. 

 

Como eu sou de ideias fixas, no dia 26 de dezembro desse mesmo ano, fui a uma loja e com dez contos (na altura era mesmo muito dinheiro) comprei um pinheiro de plástico, pinheiro esse que a minha mãe e eu decorámos até ao Natal passado (entretanto tivemos de mudar de casa e agora está arrumado). As luzes mudaram, já tenho mais figuras no presépio, as bolas e os enfeites também aumentaram, mas a minha consciência ambiental ficou cá e até o musgo que eu tanto gostava foi substituído por um pano verde (no musgo vivem animais e ao arrancá-lo também estava a "dar cabo da vida de alguns seres").

 

Com este post não quero condenar ninguém por usar um pinheiro natural para decorar a casa, até porque li algures que agora se podem alugar pinheiros solidários, quero apenas dizer que o Natal são mais que decorações para as fotografias. O natal é um momento de união e a decoração de um presépio ou de uma árvore podem criar laços para a vida inteira. Aliás, aposto que os meus primos tal como eu ainda se lembram do quão felizes éramos naqueles momentos. Por isso, se ainda não montaram o presépio nem decoraram a árvore chamem os vossos pais, amigos, irmãos, namorados, whatever e façam dessa atividade um momento de convívio e celebração.

 

Ah e se lembrarem partilhem comigo fotografias desses momentos. ;)

Graziela