Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Cherry Lips

O "My Cherry Lips" é um blog de moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Qua | 06.08.14

Desafio de Verão: Ser turista na minha própria cidade

 Fotos: Graziela Costa

 

Finalmente chegou o Verão a Lisboa, a cidade está mais solarenga e repleta de turistas que tiram fotos a tudo o que lhes aparece à frente. Aproveitando o convite da minha amiga Diana, que ia mostrar a cidade à mãe, também eu decidi ser turista na minha cidade. 

 

Esta visita coincidiu com o primeiro domingo do mês, data em que a maioria dos museus e monumentos em Lisboa abrem as portas gratuitamente.

 

Assim, acordei cedinho, preparei o lanche, despedi-me da Júlia (cadela) e rumei a Santa Apolónia. A primeira paragem foi o Panteão Nacional, um monumento que alberga os restos mortais de figuras ilustres portuguesas. Confesso que, nem é esse o facto que me atrai mais neste edifício, mas sim a sua imponência. É engraçado porque quando entramos, rapidamente percebemos que as nossas ilustres figuras estão confinadas a pequenos quartos onde cabem quatro sepulcros. Não percebo o porquê de não os distribuírem por todo o edifício, mas isso é outras história. Uma coisa é certa, o Panteão Nacional é sem dúvida um local bonito e sereno, mas o melhor é mesmo o seu terraço e a vista de Lisboa que temos dali.

 

Seguidamente, tentámos ir para o Museu do Teatro e do Traje, mas chegadas ao Lumiar perdemo-nos e acabámos por almoçar ali num snack bar da zona. Se algum dia tentarem ir a estes museus, aconselho-vos a tirar uma manhã só para isso porque não é fácil chegar lá. Fomos então para Belém.

 

Chegadas a Belém, a nossa ideia era ir ver a última sessão do Planetário, pois na véspera, a Diana ficou a saber que no primeiro domingo do mês também as sessões no Planetário eram grátis, mas como ainda era muito cedo, decidimos visitar o Museu da Marinha. A última vez que o havia visitado, ainda andava no ensino básico, gostei muito. Agora o que mais me chamou à atenção foram os uniformes, as embarcações reais e o núcleo dedicado ao Iate Dona Amélia, mas ainda assim valeu a pena a visita.

 

Às 16h em ponto lá estávamos nós no Planetário prontinhas para ver o espectáculo, mas devido a problemas técnicos só começou quase meia hora depois, o que fez com que já só tivessemos tempo para mais um museu, optámos então pelo Museu Nacional de Etnologia.

 

Se o dia no domingo de manhã tinha começado com chuviscos, à tarde o calor era bastante, e subir dos Jerónimos até ao Museu Nacional de Etnologia não foi fácil, mas lá chegámos e visitámos duas exposições, uma permanente dedicada às artes nos países Lusófonos e uma temporária dedicada aos instrumentos e acessórios usados na pesca. Confesso que nenhuma das exposições me deixou de boca aberta, mas é sempre algo novo para se conhecer.

 

Depois destas horas dedicadas a museus e monumentos, acabei por ir dar uma volta pelos Jardins em frente ao Mosteiro dos Jerónimos onde vi uma feirinha de velharias, uma exibição de capoeira e terminei a tarde com um pastel de cerveja, pois as filas para os pastéis de Belém não são nada convidativas.

 

O melhor deste dia foi mesmo conhecer locais novos, fotografar sem pressões e sentir-me uma turista na minha própria cidade, uma actividade que ainda espero repetir este Verão. Agora, desafio-vos a vocês a serem turistas na vossa cidade e a mostrarem-me as vossas fotos porque diversão assim, é grátis e faz bem à alma e à mente.

 

Podem ver outras visitas da série "Ser turista na minha cidade" aqui.

 

Graziela

11 comentários

Comentar post