Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My Cherry Lips

Um blog de moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Ter | 30.01.18

As coisas que aprendi desde que voltei ao ginásio

 

2018-01-30 04.53.17 1.jpg

 

Na altura em que o meu pai faleceu estava a ir ao ginásio cinco vezes por semana. Aliás, desde que havia entrado para o Fitness Hut já tinha perdido 8 kgs e quando subia umas escadas já não sentia que ia soltar um pulmão pela boca, usar saias no verão já não deixava as pernas em ferida, sentia-me bem com o meu corpo e dormia melhor. Então porque é que deixei de ir ao ginásio?

 

A verdade é que depois de o meu pai morrer nada me dava alento e de repente fechar-me num sítio para treinar deixara de ter piada. Fui algumas vezes nos meses seguintes, mas em 2017 mesmo tendo feito uma daquelas resoluções de perda de peso ainda fui menos. Conclusão: ganhei os 8kgs que tinha perdido, mais quilo extra e tudo o que tinha trabalhado tinha sido em vão. Assim, para 2018 arranjei uma resolução mais humana: ir ao ginásio sempre que puder, sem ter a pressão de que quero emagrecer x ou y. Ir apenas para me sentir bem e se perder peso melhor ainda.

 

Desde então tento ir todos os dias nem que seja meia hora e nos dias em que não posso, tento não comer coisas muito pesadas. A verdade é que tem sido mais motivante e desde que voltei ao Fitness Hut já aprendi umas coisas:

 

- Não devemos ter vergonha de pedir ajuda (os assistente de sala estão lá para nos ajudar e graças a isso já fiz uns treinos rápidos bem giros);

- Devemos arriscar experimentar novas aulas (fui experimentar umas modalidades novas e nem me saí mal);

- Não devemos olhar para os outros, mas sim para nós (a verdade é que eu vou demorar uns bons tempos a chegar à forma daquelas moças que já levam anos de avanço, por isso não vale a pena estar a olhar);

- Não desistir à primeira dor (e olhem que no dia a seguir à primeira aula vão amaldiçoar todas as alminhas);

- Sair da zona de conforto (nas aulas os professores dão opções e experimentar as avançadas às vezes é fácil, só temos de perder o medo);

- Não vale inventar desculpas para não ir, como por exemplo não há vaga na aula x (não há vaga na aula, mas há sempre máquinas disponíveis);

- Comer antes do ginásio ajuda a conseguir aguentar um treino/aula mais puxado;

- Dói muito recomeçar, por isso é melhor não parar de treinar;

- Há dias que temos de descansar (os músculos não são de ferro, por isso permitam-se isso. Aliás, há dois anos fiz uma lesão à conta disso);

- As sapatilhas indicadas fazem toda a diferença, por isso peçam ajuda a quem sabe (os ténis que eu usava não era apropriados para ginásio e isso fazia com que tivesse mais dores);

 

Bem, agora, que já partilhei a minha experiência e "dores reais" tenho a dizer-vos que espero ver-vos a treinar comigo no Fitness Hut e que este ano aviso a hashtag não vai ser #vouficarboaateaoverao é mais #vouvoltaraforma.

 

Bons treinos (acompanhem-me nas redes sociais) e se puderem partilhem dicas comigo. ;)

Graziela

16 comentários

Comentar post