Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cherry Lips

Um blog sobre moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Seg | 30.09.13

Provar comida e ganhar dinheiro

 

No início do ano lembro-me de estar em casa a enviar currículos e de ter a televisão ligada no programa "Querida Júlia", quando de repente começo a ouvir qualquer coisa como "Maria ganha dinheiro a provar coisas". Tirei os olhos do computador e continuei a ouvir o programa, passados uns minutos percebi que se tratavam de provas sensoriais, isto é, as pessoas provam um pouco de um produto (que habitualmente já foi lançado, mas cujas marcas querem melhorar) e dão a sua opinião em vários aspectos, sabor, textura, acidez, etc.

 

Depois de uma pequena busca no Google encontrei algumas empresas, no Porto, em Santarém e a Prosense em Lisboa.

 

Estou inscrita nesta empresa desde Fevereiro e vou regularmente a provas, que ocorrem geralmente entre as 10h e as 12h40 ou entre as 14h e as 16h40.

 

Por cada prova completada ganham 5 euros, que são pagos através de recibo verde ou podem acumular o valor de um ano e fazer um acto único.

 

Muitas vezes, as pessoas pensam "ah é só 5 euros não compensa o esforço", claro que estas provas só valem a pena se tiverem passe de transporte, pois decorrem no Instituto Superior de Agronomia (Lisboa), mas se pensarem "grão a grão enche a galinha o papo" vêem que compensa. 

 

No meu caso, eu apenas posso ir a algumas provas que decorrem na minha hora de almoço, pois no inicio deste mês comecei um estágio profissional, mas o esforço continua a valer a pena, pois esse dinheiro serve-me de poupança para o futuro.

 

Em conversa, com a responsável de uma das provas fui informada que necessitam de provadores, pois com o início das aulas e o regresso ao trabalho muita gente deixa de aparecer, por isso aproveitem. 

 

Actualização

 

Apercebi-me que a maioria dos leitores não está a perceber como pesquisar pelas empresas, pelo que deixo aqui algumas:

 

Sense Test (Vila Nova de Gaia)

Qualitest (Santarém)

Full5en5e (Lisboa e Porto)

Leha Degustateur (Torres Novas)

 

Formas de pagamento

Outra questão que me colocam muitas vezes é como funciona a questão do IRS, como devem imaginar cada caso é um caso e eu não vos consigo esclarecer, assim aconselho-vos a consultarem o portal das Finanças ou a deslocarem-se mesmo a  uma repartição, pois eles dar-vos-ão o aconselhamento certo.

 

Para quem quiser testar cosméticos no Porto pode ver este post.

 

Para conhecerem outras dicas de poupança consultem este post.

Graziela
Dom | 29.09.13

Porque deixei de procurar emprego, de Artur Anjos

Foto: Graziela Costa

 

Depois de um certo tempo, as coisas tornam-se mais fáceis. As cores de Outono parecem menos opressivas, as viagens intermináveis a pé não tão aborrecidas. Fiquei desempregado há 2 anos. Não fiz caso na altura, tive direito a subsídio de desemprego e sabia que qualquer coisa se iria virar para eu me agarrar. Custou acordar sem ter nenhum sítio em concreto onde ir. É uma sensação esquisita, de inutilidade, como se o planeta inteiro nos virasse costas e resmungasse ‘não precisamos de ti’. Fiz questão de me levantar todos os dias à mesma hora de sempre, tomar o pequeno-almoço, que era torrada com cerejas e café, ao fim de 3 meses torrada com café, depois de 6 meses apenas café e depois o café foi mirrando, mirrando até não ser muito mais que borras sujas do café feito no dia anterior. O que fazia eu de manhã para me levantar às 7h? Ia para o o café ler as notícias diárias e até me aventurei a aprender alemão. Eine schrecklich sprache! Como é bom de ver, ao fim de um certo tempo o subsídio deixou de aparecer e deixei de pagar a luz. Acho que consigo demonstrar matematicamente a relação entre existência de electricidade e tempo passado em casa: Tempo(electricidade)=electricidade x a casa apenas serve para dormir.

 

O primeiro dia que passei fora de casa de manhã até à noite foi doloroso. Sem dinheiro no bolso, apenas podia andar para matar o tempo e por isso fui desde o Parque das Nações até Algés… E voltei. Já não sou propriamente novo, descobri. Há uma coisa interessante em andar tanto, comendo pouco. Os pés doem mais parados que em movimento, um certo cheiro constante a suor, como se um boi andasse sempre a nosso lado, toma conta da roupa, dos sovacos, das virilhas, enfim do corpo todo. Um cuspo, que não é bem cuspo, mas sim mais uma gosma viscosa está sempre na boca. Não vale a pena cuspir, que ela está sempre comigo. Quer dizer, a menos que coma uma bola de berlim.

 

Às vezes não dá para andar mais para matar o tempo e aí começo a pensar no que eu fazia, como se há uma vida tivesse acontecido. Levantava-me, ia para o trabalho, sentia-me numa vida estúpida sem sentido a correr para o caixão. Agora, sinto fome por vezes, doem-me os pés, as pernas. Quando eu podia ir ao hospital, tinha úlceras, agora que não tenho forma de ir, sou saudável que nem um cãozinho acabado de nascer. Ainda assim, quando o corpo se queda em frente a uma montra e eu vejo o meu próprio reflexo, vejo as covas na cara, os olhos protuberantes, como que a querer fugir deste corpo a afundar.

 

Comecei a escrever isto para me lembrar do porquê de ter deixado de procurar emprego e algures terei de começar. A minha casa apenas é minha ainda porque a minha filha me faz a gentileza de pagar a renda. Gostava de passar mais tempo com ela, mas sinto-me envergonhado com tudo isto. Mais e mais me sinto deslocado, como se a minha passagem por esta bela Terra se divida em 2 partes: aquela em que um zombie tomou conta do meu corpo e aquela em que agora vivo. Isto que agora sou, não é muito mais que ser sem-abrigo, mendigo na rua com uma casa da qual sente medo - isto não sei explicar. É como se a minha casa fosse um fantasma a lembrar-me do desperdício que a minha vida foi e a inutilidade em que se tornou. Prefiro dormir na rua. 

 

Neste momento, pouco me interessa o desemprego. Já não vivo nessa condição de empregado/desempregado. Sou hoje despegado de qualquer sentimento de sucesso para comigo mesmo. Não digo que o desemprego me tenha tornado uma pessoa melhor, mais perto do caminho para a felicidade. Felicidade... A verdadeira palavra responsável por agrilhoar tantas pessoas a empregos que detestam. Eu era assim, pensava que poderia estar infeliz, mas ainda estaria mais infeliz se desempregado. Não é mentira, mas de que adianta viver infeliz pouco ou muito? 


in "Fendamel" por Artur Anjos



Li este texto e achei um testemunho muito interessante, por isso decidi partilhar. Espero que vos diga algo.

Graziela
Sex | 27.09.13

Workshops de Teatro gratuitos

 

Na semana de 7 a 12 de Outubro, a Evoé – Escola de Actores, abre portas para todos aqueles que têm curiosidade sobre o mundo do Teatro.

As aulas são gratuitas, mas requerem inscrição.

 

Calendário
- Dia 7 de Outubro: INICIAÇÃO AO TEATRO 2ª feira, das 19h00 às 20h30, com Carolina Abrantes
- Dia 7 de Outubro: INTERPRETAÇÃO TEATRAL, das 20h30 às 22h30, com Pablo Fernando
- Dia 7 de Outubro: DANÇA CRIATIVA, das 20h30 às 22h30, com Valéria Cáboi
- Dia 8 de Outubro: INTERPRETAÇÃO PARA TEATRO, CINEMA E TELEVISÃO, das 18h30 às 20h30, com Luís Rodrigues e Pablo Fernando
- Dia 8 de Outubro: CONTADORES DE HISTÓRIAS, das 18h30 às 20h30, com Elsa Serra
- Dia 8 de Outubro: CLOWN E COMICIDADE, das 20h30 às 22h30, com Anabela Mira
- Dia 8 de Outubro: INICIAÇÃO AO TEATRO 3ª feira, das 20h30 às 22h30, com Pablo Fernando
- Dia 9 de Outubro: DANÇA CONTEMPORÂNEA, das 18h30 às 20h30, com Rita Lucas Coelho
- Dia 9 de Outubro: INTERPRETAÇÃO TEATRAL, das 20h30 às 22h30, com Pablo Fernando
- Dia 10 de Outubro: VOZ E CANTO, das 18h30 às 20h30
- Dia 10 de Outubro: INICIAÇÃO AO TEATRO 5ª feira, das 20h30 às 22h30, com Pablo Fernando
- Dia 12 de Outubro: INICIAÇÃO AO TEATRO DOS 9 AOS 12 ANOS, das 10h30 às 12h00, com Inês Santos Silva
- Dia 12 de Outubro: INICIAÇÃO AO TEATRO SÁBADOS, das 14h30 às 16h30, com Carolina Abrantes

Para mais informações, contacta evoe@evoe.pt ou 21 888 08 38 ou 96 824 39 95


Obrigada, ao nosso leitor Francisco Ferreira pela dica. {#emotions_dlg.happy}

Graziela
Qui | 26.09.13

Cursos CulturAlegro - TRICOT

 

Se gostas de confeccionar as tuas próprias roupas ou já pensas em oferecer prendas de Natal originais, dias  1, 8, 15, 22 e 29 de Outubro, das 10H30 às 13H, o Centro Comercial Alegro (Alfragide) promove um curso de Tricot.

  

A inscrição é gratuita, mas limitada, sendo que as aulas acontecem no Piso 0 \\ Experience Box.


Inscrições sujeitas a confirmação

Contactos 21 712 54 03 cliente.alegro.alfragide@auchan.pt

 

 

Aproveitem também o circuito de beleza do Alegro: moda, make up, cabelos, nutrição e saúde, workshops de organização... Tudo o que precisam para entrar neste Outono em grande! 

Inscrições através do site www.alegro.pt, da AlegroApp, do Balcão de Informações ou pelo número 21 712 54 03.

 

Graziela
Qua | 25.09.13

Testes de produto

Foto: Graziela Costa

 

A Inovapotek, uma spin-off da Universidade do Porto situada no Campus da Asprela (Rua Alfredo Allen) realiza habitualmente ensaios de produtos cosméticos.

 

No final de cada ensaio todos os participantes recebem como agradecimento um CARTÃO PRESENTE SONAE (pode ser usado em lojas Worten, Vobis, Sport Zone, Well’s e Book.it, Continente entre outras). O valor é variável, mas é sempre na ordem dos 30 euros.

 

Podem inscrever-se aqui, no separador que diz "Participe".

 

Qualquer dúvida contactem o número de telefone 22 030 15 31, o telemóvel 916475955 ou o endereço de correio electrónico: recrutamento@inovapotek.com

 

 

 

Também, até dia 27 de Setembro, a Spirituc – Investigação Aplicada vai desenvolver um estudo de Hall Test com recurso a prova de produto (cerveja). As provas decorrem em Lisboa, começam às 11:00h e terminam às 20:00h. 


Cada participante apenas terá que provar alguns produtos alimentares, dar a sua opinião e preencher um pequeno questionário.


Como forma de agradecimento oferecem a todos os participantes uma pequena lembrança (homens - bloco tipo moleskine e mulheres - carteira porta moedas).


Procuram Homens e Mulheres com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos.


Localização:
Av. 24 de Julho, 6, 4º andar 1200-480 Lisboa

Dias do Hall Test: Até dia 27 de Setembro 
Hora: 11h00 às 20h00

Graziela

Pág. 1/5