Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cherry Lips

O "My Cherry Lips" é um blog de moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Sex | 30.10.15

Música às sextas: Lana Del Rey - "Honeymoon"

Lanadelreycapa.jpg

 

Sabem aqueles artistas que nos conseguem despertar logo a atenção? Bem, para mim a Lana Del Rey foi uma delas, pois ainda me lembro da primeira vez que ouvi "Blue Jeans". Tinha ido jantar a casa de uma amiga e ela perguntou-me se já conhecia aquela cantora, como eu disse que não fomos logo ouvir algumas músicas e eu fiquei logo com o "bichinho".

 

Uns meses mais tarde saiu "Born To Die" e assim que pude descarreguei-o para o meu Ipod e gostei tanto daquele disco, que passados três anos ainda lá está! Depois seguiu-se o concerto, da Lana, no Super Bock Super Bock e confesso que até ia com expetativas baixas, pois tinha ouvido uns zunzuns na internet, que ela desafinava muito, mas acreditem que foi um belo concerto e não houve lugar para desafinações.

 

Já em 2014 chegou às lojas "Ultraviolence" e apesar de bastante diferente do álbum anterior, não me desiludiu, por isso quando a Lana anunciou o seu terceiro disco fiquei logo super curiosa e mal "Honeymoon" me chegou às mãos ouvi-o do início ao fim.

 

Conclusão: em "Honeymoon" podemos encontrar uma Lana Del Rey tão teatral como nos álbuns anteriores, mas neste terceiro registo temos também alguém que quer dizer ao mundo o que pensa e que depois de tanto mediatismo até se quer resguardar um pouco. Veja-se  "High by the beach" onde ela grita que apenas quer paz e sossego ou a hipnotizante "Music To Watch Boys To", uma daquelas canções bem sexys como ela já nos habituou. Destaque também para "Salvatore", que apesar de um começo lamechas consegue desenvolver-se bastante bem. Finalmente, palminhas para "Art Deco" e "Don't Let Me Be Misunderstood", um original de Nina Simone, mas que Lana consegue apropriar para si tal como havia feito com "Blue Velvet", um original de Tony Bennett.

 

Agora, deixo-vos alguns músicas deste "Honeynoon" e desejo-vos um bom fim de semana!

 "High by the beach"

 

"Music To Watch Boys To"

 

"Terrence Loves You"

 

 "Honeymoon"

Graziela
Qui | 29.10.15

Prazeres saudáveis em dias frios

_SAM6449a.png

Fotos: Graziela Costa

 

Depois de "Sumos e águas detox", a nutricionista, Lillian Barros regressa com "Sopas, saladas e chás detox", um livro que conta com mais de cem receitas para desintoxicar o corpo, emagrecer e ganhar um novo fôlego. Uma obra repela de sugestões perfeitas para estes dias mais frios e que integram muitas frutas e legumes da época, como por exemplo a abóbora e o nabo.

 

Sendo eu fã de comidas e bebidas quentes, mal recebi este livro fiquei logo cheia de vontade de experimentar algumas das suas receitas e até já elegi as minhas favoritas: a sopa de abóbora, espinafres, agrião e rúcula, a sopa de courgette, manjericão e amêndoa, a salada de agrião e quinoa, o molho de iogurte, ervas e curcuma e o chá verde desteinado com linhaça, mas com tanta variedade difícil vai ser escolher por onde começar... Até porque a maioria destas receitas possuem benefícios como fortalecer o nosso sistema imunitário, reduzir o colesterol, acabar com a sensação de inchaço, regular o trânsito intestinal e até melhorar o aspeto da nossa pele e cabelo.

 

Outra coisa que gostei neste livro, para além das suas receitas, que são extremamente simples, foram as suas fotografias, pois têm cores bastante apelativas e permitem-nos ter uma noção quase exata de como vai ficar o nosso "prato" depois de confeccionado.  

 

Finalmente, posso dizer-vos que algumas das combinações deste livro ainda me causam alguma estranheza, mas às vezes as coisas mais improváveis são as mais saborosas, por isso nada melhor que experimentarem fazer uma destas receitas. Aliás, até podem ver algumas neste estrato que a editora disponibiliza no seu site.

 

Já agora, para quem estiver interessado "Sopas, saladas e chás detox" (Editora Manuscrito) já está a à venda nas livrarias de todo o país e tem um preço recomendado de 15,95€.

_SAM6454a.png

_SAM6457a.png

Graziela
Qua | 28.10.15

Polaroids que duram uma vida

_MG_4044aa.png

Fotos: Graziela Costa 

 

Adoro tirar fotografias e é uma das coisas que me dá mais prazer na vida. Amo aquela adrenalina de sentir o disparo da máquina e guardar um momento para sempre. Aliás, quando era pequena já achava piada a máquinas fotográficas e de tanto brincar com a Kodak da minha mãe acabei por estragá-la. Entretanto, os anos foram passando e eu tive algumas máquinas de plástico, mas nada de grande qualidade, nem que me permitissem fotografar com flash ou controlar fosse o que fosse. Para além disso, tinha aquele típico problema: não ter dinheiro para revelar os rolos, mas quando um dia fui à festa de anos de uma colega de escola, ela mostrou-me a Polaroid que havia recebido de presente e eu fiquei fascinada, pois era mesmo aquilo mesmo que eu precisava, não que aos dez anos tivesse grande noção disso eheheh, isto é, uma máquina que "revelasse" logo as fotografias e que tivesse flash para eu poder tirar fotos à noite. 

 

Nesse dia, quando regressei a casa não conseguia deixar de pensar naquela máquina. E claro tratei logo de "chagar" a cabeça aos meus pais para me oferecerem uma, até porque tinha reparado que eles tinham duas Polaroids à venda na sua loja. No entanto, não obtive uma resposta positiva, pois a máquina custava catorze contos. Ainda assim, eu sou de ideias fixas e durante oito anos pedi aquela máquina, sim porque uma vendeu-se, mas a outra ficou por lá.

 

No dia em que entrei para a faculdade aproveitei para "mandar o barro à parede" e pedir mais uma vez a máquina. Finalmente a resposta foi sim e se vissem a minha cara... acho que só fiquei mais feliz quando me disseram que ia ter um cão! Claro que, alguma coisa tinha de estragar a minha felicidade e meses depois a Polaroid anunciou o fim do fabrico das suas recargas. E agora o que é que eu ia fazer? Não era justo!

 

Bem, tal como a maioria dos proprietários destas máquinas comecei a procurar recargas em todas as lojas e ainda fui conseguindo algumas, mas atualmente só as encontro na internet ou compro as Impossible e dessas eu não gosto tanto até porque são mais caras e as cores não ficam iguais. Aliás, as cores das Fujifilm são muito melhores tanto que, agora fotografo muito mais com a minha Intax Mini 8, só que o formato não é mesmo e para certos projetos ainda continuo a preferir o quadrado da Polaroid. O que me levou a procurar alternativas digitais e recentemente descobri que a Sticky 9, uma plataforma da qual já vos falei aqui antes, que tem uma alternativa parecida, as Retro Prints. Um formato que me permite transformar fotografias digitais em perfeitas réplicas das tradicionais Polaroids e como podem ver pela fotografia abaixo, as diferenças mal se notam, aliás estas até têm uma vantagem: podem ser expostas ao sol, isto porque se tiverem uma Polaroid original num local que apanhe luz solar vão ver que ela vai perdendo a cor. Logo, para grandes males grandes remédios e agora, as minhas Polaroids vão durar uma vida!

 

Já agora, se quiserem ver o meu projeto em Polaroid, cujo mote são as bandas e músicos que eu admiro e que vou encontrando quando vou fotografar concertos e festivais podem faze-lo aqui.

 

_MG_4042aa.png

Graziela
Ter | 27.10.15

Guerra à celulite!

_MG_4057aa.png

Fotos: Graziela Costa

Normalmente, antes do verão começar costumamos andar super preocupadas com a celulite, as estrias e uma parafernália de outros problemas que para acabar com eles colocamos tudo e mais alguma coisa. E geralmente, os produtos acabam por fazer algum efeito, mas depois quando chega o inverno vestimos as roupas quentes e dizemos adeus a essas rotinas. O problema é que quando paramos de usar certos produtos os resultados perdem o efeito. Assim, este ano decidi que isso não ia acontecer e que ia esforçar-me por manter algumas dessas rotinas, nomeadamente o uso de esfoliantes, anti celulíticos e anti estrias. Produtos que partilhei convosco nos últimos meses, mas que entretanto acabaram e eu aproveitem por os substituir pelos que vos apresento hoje: o Body Remodelling Gel da Cream Cosmetics e o Cellublue.

_MG_4061aa.png

Body Remodelling Gel da Cream Cosmetics em pormenor

 

Começando pelo Body Remodelling Gel da Cream Cosmetics, posso dizer-vos que vem numa embalagem que é um mimo, tem uma cor e um cheiro super agradáveis (o que não costuma acontecer neste tipo de produtos) e a sua textura é bastante aveludada. Para além disso, é um inibidor da adipogénese (processo de formação da celulite), tem um efeito lipolítico que ajuda a eliminar gorduras, é drenante, ajudando a eliminar líquidos, reduz a pele casca de laranja e combate e diminui a acumulação de gordura. Como quase todos os produtos do género tem algumas regras de aplicação e eu costumo aplicá-lo de manhã e à noite, nas pernas, abdómen, ancas e glúteos através de massagens circulares de baixo para cima. Para me ajudar neste processo uso também o Cellublue, um pequeno copo de sucção que ajuda a reproduzir os gestos da famosa massagem a vácuo e que ao exercer pressão faz com que se dê a total absorção e penetração do creme ou óleo que estamos a aplicar. De notar ainda que, o Cellublue é feito em silicone médico hipoalergénico, logo pode ser utilizado por qualquer pessoa e o seu material faz com que também seja muito fácil de limpar, bastando passar por agua. 

 

No meu caso, estou a utilizar estes produtos há cerca de um mês e meio e já noto algumas melhorias, se bem que para obtermos os melhores resultados devemos também beber muita água, pelo menos 1,5L diariamente, realizar uma rotina de exercícios específicos, isto é, ginásio ginásio e mais ginásio, e claro esfoliar a pele pelo menos uma vez por semana. Ainda assim, os resultados vão depender do quão aplicadas vocês são e da forma como o vosso corpo reage a este tipo de produtos. 

 

Já agora, não pensem que estou obcecada com isto das dietas e das aparências, na verdade até me tenho divertido a assistir às mudanças do meu corpo nos últimos meses e sim, ainda tenho celulite, mas isso até as modelos têm...

 

PS: Estes dois produtos só podem ser adquiridos nas respetivas lojas online e o melhor é que ambas têm promoções, por exemplo a Cream Cosmetics oferece um desconto de 5 euros se usarem o código PORTUGAL. Nice, não?

_MG_4139aa.png

Cellublue

_MG_4055aa.png

O packaging do Body Remodelling Gel da Cream Cosmetics

Graziela
Seg | 26.10.15

Passatempo Vida de Desempregada / Fruut #podesmudar

passatempo_fruut.png

A Fruut lançou uma nova campanha cujo mote é #podesmudar e a verdade é que todos podemos mudar seja o que for nas nossas vidas, por exemplo eu desde que comecei o Vida de Desempregada já mudei de emprego diversas vezes, mas recentemente o meu objetivo tem sido mudar a minha imagem.

 

Com recurso a uma alimentação mais saudável, onde os snacks da Fruut tem sido uma ajuda bastante saudável, mas também graças às aulas que faço no Fitness Hut já consegui perder 8kgs e a ideia é continuar porque não só quero perder peso como também quero modelar o meu corpo. Assim, tanto na minha secretária como no meu saco do ginásio trago sempre um pacotinho de fruta desidratada e acreditem que este simples gesto já me salvou de muitos ataques de gulodice.

 

Para vos incentivar a começar já a vossa própria mudança, nós (Fruut e Vida de Desempregada) temos para vos oferecer 5 kits compostos por 5 embalagens e 2 marcadores de livros cada. Para se habilitarem a um destes cinco kits basta preencherem as entradas do formulário abaixo até ao dia 8 de novembro de 2015 à meia noite. Atenção, todas as entradas assinaladas com * são obrigatórias. Este passatempo só é válido para residentes em Portugal. Os vencedores serão apurados via random e contactados por email. Cada pessoa só pode participar uma vez por dia. Só será atribuído um prémio por morada e por pessoa.

 

PS: Não se esqueçam de participar também no passatempo Japan Candy Box.

 

Aqui fica a campanha #podesmudar com a apresentadora Ana Rita Clara.

Graziela

Pág. 1/4