Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cherry Lips

Um blog sobre moda, beleza e lifestyle, onde partilho convosco tudo o que gosto e que faz parte do meu dia a dia.

Sab | 29.09.18

Passatempo My Cherry Lips - Lisboa Design Show 2018

passatempo_lisboa_design_show_2018.png

Gostavas de ir ao Lisboa Design Show? Então chegaste ao sítio certo, pois à semelhança do ano anterior tenho convites para oferecer para aquele que se que se apresenta como o maior DESIGN MARKET e plataforma de promoção e negócio do design nacional e internacional, realizado em Portugal.

 

Pitchs, conferências, talks, diversos desfiles e stands de designers nacionais e internacionais não vão faltar (vejam aqui a agenda) e por isso mesmo vocês têm de passar pela FIL entre os dias 3 e 7 de outubro de 2018.

 

Para se habilitarem a um dos 10 convites duplos que tenho para vos oferecer basta seguirem a página de Facebook do My Cherry Lips, do LXD – Lisboa Design Show e preencherem o formulário do passatempo.

 

O sorteio decorre até dia 2 de outubro de 2018 ao meio dia sendo que, os bilhetes serão levantados na bilheteira do Lisboa Design Show.

 

Ah e para que possam ir LXD à sem se preocuparem onde vão deixar o carro deixo-vos códigos para viagens grátis. ;)

 

Taxify (semelhante ao UBER, mas tem tarifa fixa)

Download: Android ou IOS

Código de 11€: CHERRY

 

Mytaxi (táxis normais, mas não têm de ficar na fila à espera)

Download: Android ou IOS

Código de 10€: graziela.cos

 

UBER (carros com tarifa dinâmica)

Download: Android ou IOS

Código de 5€: ubergrazielac1

 

Cabify (carros com tarifa dinâmica)

Download: Android ou IOS 

Código de 6€: grazielac1

 

Boa sorte! 

Graziela
Sex | 28.09.18

Andarei eu a trabalhar bem a minha marca pessoal?

DSC_1583.jpg

Foto: Pau Storch

 

Para quem já segue o blog há uns anos sabe que ele nasceu porque eu estive desempregada durante dois anos. Entretanto, estive empregada, desempregada, empregada... Bem, o costume para uma jovem da minha idade. Mais recentemente, estive desempregada durante 20 dias e é uma história estranha que prefiro não abordar no blog, mas posso dizer-vos que já voltei para o meu trabalho habitual. No entanto, aqueles 20 dias fizeram-me abrir os olhos e perceber que apesar de uma pessoa gostar do seu trabalho, se esforçar e de fazer tudo e mais do que o que se lhe é pedido, os cortes orçamentais existem e podemos ser vitima deles.

 

Ora, durante aquele tempo em que estive desempregada aproveitei para tratar de todas as burocracias que tinha em atraso, editar fotografias, trabalhar na parte técnica do blog, ler artigos, fazer listas (a minha vida é uma autêntica lista de tarefas), ir ao Festival Vodafone Paredes de Coura e estar com amigos. Nomeadamente, a Ana do Blogging Mood, uma pessoa com quem eu já falava online há alguns meses e com quem estive pessoalmente naquela altura.

 

A nossa conversa foi curta, mas fez-me ver muita coisa. Como por exemplo: existem pessoas que se apresentam como médicos, como jornalistas, etc. Enquanto que eu nunca soube muito bem como me apresentar porque apesar de já ter 31 anos e de trabalhado em muitos sítios (quem tem a mesma idade que eu sabe como é difícil ficar muito tempo numa empresa até porque quando estamos quase a ficar efetivos normalmente vamos de "vela"), de no meu currículo estar a "dizer" criadora de conteúdos e fotógrafa porque é isso que eu sou (trabalhei como jornalista no online e no papel, como gestora de redes sociais e fotógrafa, claro. Ainda assim, muita gente não conhece o meu trabalho e acha que eu "só" fotografo concertos). A verdade é que essa é uma ínfima parte do que o que já fiz, faço e quero fazer (podem ver aqui o meu portfólio).

 

Como gémeos que sou, não consigo fazer a mesma coisa durante muito tempo e o que a fotografia tem de bom nesse aspeto é que todos os dias são diferentes e podemos conhecer muitas pessoas e lugares. No entanto, a estabilidade financeira é coisa que não existe nesta área, por isso é que tenho trabalhado mais vezes em comunicação. Também a desmotivação por essa instabilidade me levou a apostar em outras áreas em que sentia mais reconhecimento mais imediato, nomeadamente o blog, ainda que isso não me tenha trazido retorno financeiro. Claro que, o meu sonho continua vivo e depois daquela conversa "abre olhos" percebi que: as pessoas não conhecem o meu trabalho fotográfico e a única pessoa que pode mudar isto sou EU.

 

Assim, cheguei a casa e adivinhem lá: fiz uma lista, uma lista com tudo o que eu achava que seria necessário para colocar a minha "marca a bombar" (também fiz uma lista com o que já tinha feito e funcionado ou não anteriormente). O primeiro passo era criar uma estratégia, isto é perceber quais as minhas mais valias, para além do meu conhecimento (fruto dos cursos que fiz) e experiência, o que eu poderia fazer de diferente do que já existe (é muito importante avaliar a "concorrência"), a quem quero chegar e como vou lá chegar. "Respondendo"a essas questões comecei então por: voltar a dar vida ao meu site (que diga-se de passagem não era atualizado desde 2012), mas como não me entendia com ele, apaguei-o e criei outro no Wix (bem sei que me vão dizer "ah isso não é nada profissional", mas quando estás a começar e não tens dinheiro para investir tens de te safar como podes), arranjei-lhe um domínio grátis no Freenom, voltei a dar vida à minha conta de Instagram (que não era atualizada desde 2016 e que agora é atualizada várias vezes por semana) e de Facebook (aproveitei também para convidar os meus contactos que ainda não seguiam/conheciam a minha página, atualizei a informação e partilhei em alguns grupos das minhas áreas de interesse) e criei um álbum no meu Pinterest (a ideia é mesmo criar também um perfil só para os meus trabalhos, mas a seu tempo) porque estas são as redes sociais que fazem mais sentido para a minha área.

 

Depois fui à procura de "sítios" onde pudesse divulgar o meu trabalho. Por exemplo, uma das coisas que gosto de fotografar e quero voltar a fazer regularmente são casamentos, batizados e outras sessões. Assim, falei com algumas pessoas que se tinham casado recentemente ou que iam casar e rapidamente percebi que a maioria desse negócio agora é todo online e que existem sites com diretórios onde podemos divulgar o nosso trabalho de forma gratuita como é o caso do Casamentos.pt, O Nosso CasamentoMyWed, I Love Brides, Noivos.pt, Casamentos Para SempreEspaços Para EventosDestination Wedding DirectoryWedGoConfetti (estes dois últimos internacionais).

 

Registei-me em todos, mas não só registei-me também em sites de serviços como: o Google My Business, o Fixando (que funciona por créditos, isto é vocês registam-se e ganham logo 12 créditos para começarem a enviar os vossos orçamentos e se recomendarem mais amigos ganham 5 créditos pelo seu registo), o StarsOfService e o Zaask, sendo que estes dois últimos só podem mandar os orçamentos para os clientes se comprarem créditos, mas podem sempre recomendar amigos e ganhar créditos quando eles comprarem créditos (ah e às vezes do nada podem colocar-vos créditos como me aconteceu com o Zaask).

 

Seguidamente fui pela lógica, ora se para os casamentos existem diretórios para as famílias também deve haver e descobri o Pumpkin e para moda existe o ModelManagement. Para além disso, criei um anúncio no OLX, falei com pessoas com quem já tinha trabalhado e pedi-lhes para que dessem a sua opinião sincera sobre o meu trabalho nas minhas plataformas (atenção é pedir, não é obrigar). Divulguei as minhas páginas por todos os meus perfis sociais particulares e profissionais, falei com os meus amigos e a verdade é que já comecei a receber pedidos de orçamentos (que são grátis, por isso não se acanhem) e inclusive já fiz alguns trabalhos (uma dica: andem sempre com os vossos cartões de contacto porque nunca sabem quem vão encontrar (eu já experimentei no Moo Cards e entretanto fiz também no 360imprimir)).

 

Por último, imprimi alguns dos meus trabalhos porque apesar da maioria das pessoas me contactar online, quando vou a entrevistas de emprego o melhor é levar também trabalhos em suporte físico. Por isso, aconselho também a fazerem um álbum digital (eu já fiz na Saal e na Dreambooks e fiquei satisfeita, até porque eles estão sempre a fazer promoções).

 

Em resumo: Passinho a passinho isto começou a andar, mas ainda há muito para fazer e com este post não quero só dar-vos a conhecer o meu trabalho em fotografia, quero dizer-vos que também vocês sejam de que área forem (ainda que o meu caso esteja mais aproximado aos designers e organizadores de eventos porque podem usar todos os sites que referi) também podem sempre lutar para realizar os vossos sonhos e se o problema é dinheiro como é o meu caso (porque como sabem investir em material fotográfico é caro e eu no ano passado já investi numa nova máquina) então têm de se desenrascar como podem e com o tempo poderão investir em mais para chegar aos vossos objetivos e eventualmente criar até um negócio próprio.

 

Ah e sim, eu estava mesmo a trabalhar mal a minha marca pessoal, mas agora que aprendi mais umas coisas sei que não posso desistir e que há sempre coisas que ainda posso vir a melhorar.

 

PS: A fotografia abaixo é do meu site. Passem por lá e se puderem partilhem com quem possa precisar dos meus serviços.

site_graziela_costa_photo.png

Graziela
Ter | 25.09.18

Ser turista na minha cidade - Parte 67 - Aqueduto das Águas Livres

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5850.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Depois de ter visitado o Reservatório da Patriarcal, a Mãe d’Água das Amoreiras e a Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos está na hora de encerrar o ciclo dedicado ao Museu da Água. Assim, trago-vos o "Ser turista na minha cidade" no Aqueduto das Águas Livres.

 

Um local com uma imponência e uma vista incrível que vale a pena visitar nem que seja só para fazer fotografias. Eu gosto de ir lá contemplar a cidade de Lisboa e às vezes até gosto de ir lá sentar-me a ouvir música. Acima de tudo é um lugar que me trás paz.

 

Assim, deixo-vos algumas fotografias e recordo-vos que até ao final de 2018, aos fins de semana podem visitar de forma gratuita o Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos, o Aqueduto das Águas Livres, a Mãe d’Água das Amoreiras e o Reservatório da Patriarcal.

 

Restaurante_Contrabando_Lisboa-013604.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5852.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5855.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5862.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5864.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5868.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5877.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5879.jpg

Aqueduto_das_Aguas_Livres-5881.jpg

Graziela
Seg | 24.09.18

Restaurantes - Têzero

Restaurante_Tezero_Lisboa-012529.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Sabem aqueles restaurantes pelos quais passamos todos os dias e que estamos sempre a pensar em entrar, mas há sempre algo que se põe à frente? A mim acontecia-me isso com o Têzero, mas finalmente fui experimentar e agora conto-vos tudo.

 

Situado na Avenida de Roma, em Lisboa, o Têzero é um restaurante com uma decoração moderna, mas com um ambiente familiar, o que o torna perfeito para grupos de amigos e famílias. Tem pratos com sabor a comida caseira e um pátio super agradável que até tem uma casinha para os miúdos brincarem.

 

Eu fui experimentar este espaço com a minha mãe e provámos algumas coisinhas. Nomeadamente, o camarão ao alho, que combinava perfeitamente com o pão tostado do couvert, os croquetes que ao contrário da maioria que se vê por aí são mesmo feitos com carne desfiada (provavelmente os melhores comi nos últimos tempos) e uma bela sangria de frutos vermelhos e espumante.

 

Como pratos principais escolhemos o risotto de cogumelos selvagens e o hambúrguer com chevre e rúcula, que é servido no prato com batata frita acompanhar. Ambos bastantes saborosos, mas com destaque para o risotto que para além de vir muito bem servido em termos de dose tinha imensos cogumelos.

 

Para a sobremesa escolhemos o semi-frio de nata, que é perfeito para refrescar num dia de calor e o brownie de nozes com gelado de nata, que apesar de ser ótimo é melhor para aqueles dias de outono/inverno.

 

Em suma: um restaurante agradável para ir conviver com os amigos ao fim de semana ou mesmo para ir num almoço durante um dia de trabalho.

Restaurante_Tezero_Lisboa-012531.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012536.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012539.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012541.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012542.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012544.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012546.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012552.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012555.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012566.jpg

Restaurante_Tezero_Lisboa-012572.jpg

Camarão ao alho e croquetes

Restaurante_Tezero_Lisboa-012573.jpg

Sangria de espumante e frutos vermelhos

Restaurante_Tezero_Lisboa-012583.jpg

Risotto de cogumelos selvagens

Restaurante_Tezero_Lisboa-012588.jpg

Hambúrguer com chevre e rúcula

Restaurante_Tezero_Lisboa-012594.jpg

Semi-frio de nata

Restaurante_Tezero_Lisboa-012599.jpg

 Brownie de nozes com gelado de nata

Têzero Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Graziela
Qua | 19.09.18

Open day Ganesh FW18

Open_day_Ganesh_FW18-009879.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Continuamos na saga das novidades de outono/inverno e a verdade é que era para ter publicado este post na semana passada, mas infelizmente perdi o rascunho e tive de escrever tudo de novo (coisas que acontecem às bloggers que não têm equipas por trás eheheh). No entanto, o outono só se inicia a 23 de setembro, por isso ainda vou a tempo.

 

Ora, desta vez venho mostrar-vos as novidades da Steve Madden, Forever 21, Palladium, Birkenstock, Merrell, Cat, Natura, Fila, Volcom, New Era, Crocs, Ugg e Ótica Olhar de Prata. Para as conhecerem basta irem vendo e as fotografias e os comentários que deixo sobre as diversas coleções. 

 

Open_day_Ganesh_FW18-009881.jpg

Chique como sempre, a coleção de Steve Madden aposta no pormenores dourados e prateados, nos padrões tigresse e mules com pêlo.

Open_day_Ganesh_FW18-009883.jpg

As botas com salto agulha e material elástico que se ajusta à pele estão de volta assim como o padrão tweed.

Open_day_Ganesh_FW18-009887.jpg

Palladium traz-nos as suas icónicas botas com acabamentos ainda mais resistentes de pormenores metalizados, mas não só porque para este outono/inverno sapatilhas super giras e com cores perfeitas para usar com looks casuais.

Open_day_Ganesh_FW18-009888.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009889.jpg

Birkenstock aposta em modelos fechados com acabamentos em feltro e tachas decorativas, mas para os mais aventureiros no que toca às temperaturas têm sempre os modelos abertos com textura animal (cobra, entre outras).

Open_day_Ganesh_FW18-009891.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009892.jpg

Com modelos para todas as idades, as botas Merrell são essenciais para este inverno. 

Open_day_Ganesh_FW18-009896.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009897.jpg

Conhecida pelo seu calçado, a Cat tem também mochilas muito resistentes (eu tenho uma e estou encantada). Com cores neutras ou padrões como o tweed, estas mochilas são perfeitas para homens e mulheres.

Open_day_Ganesh_FW18-009899.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009900.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009902.jpg

As irmãs Jenner lançaram uma nova coleção para a Forever 21 e está cheia de inspiração militar. Reparem também nos cortes sexy.

Open_day_Ganesh_FW18-009903.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009904.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009905.jpg

No que toca a óculos graduados e de sol não há limites para a imaginação este outono/inverno. Quanto mais extravagantes melhor!

Open_day_Ganesh_FW18-009907.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009908.jpg

Chinelos, botas e soca, tudo têm pelo na nova coleção da Ugg e o melhor é que são super quentinhas! 

Open_day_Ganesh_FW18-009913.jpg

Crocs fashionistas!

Open_day_Ganesh_FW18-009915.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009919.jpg

Esqueçam aqueles ténis gigantes, a Fila tem ténis muito mais casuais e roupa bem gira para usar no dia-a-dia.

Open_day_Ganesh_FW18-009920.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009922.jpg

Flores, pêlos e tons outonais (azuis, amarelos, castanhos, verdes e bordeaux) são as bases para mais uma coleção da Natura.

Open_day_Ganesh_FW18-009923.jpg

Acessórios étnicos, mas elegantes.

Open_day_Ganesh_FW18-009924.jpg

Geralmente não ligo muito à coleção da Volcom, mas este ano adorei. Cores extravagantes, modelos icónicos (como este bomber jacket e a parka das riscas) e materiais resistentes são algumas das coisas que me despertaram a atenção e quem sabe não vão despertar a minha carteira.

Open_day_Ganesh_FW18-009926.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009927.jpg

Open_day_Ganesh_FW18-009928.jpg

New Era

Graziela

Pág. 1/3